CINCO TERCETOS DE PALMARES Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Caminho pela tarde imaginária

descendo de hunos e coivaras.

Das horas perdidas vestígios fumegam

nas absolutas avenidas da vida não me demoro.

 

A sombra do Porto (do Recife) se arrastava no cais

e os ferros das naves  pareciam efêmeros (grilhões).

 

Ao absurdo cotidiano do homem do mundo

à cata de  usuras obesas e salvações vãs.

 

(Gaia para salvar-se prescindirá da vida humana).

Reino das Águias, 15/05/2014

ADENDO: A ordem é o caos e sintagmas

voam pelo meu peito como águias.