POR QUÊ ESCREVO POEMAS Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Faço poemas porque acredito em Deus

sei que Ele é inacessível

como o rosto da minha poesia

e não tem face nenhuma

(quanto mais as sete de CDA)

que te ofereça (em bandeja ou terrina)

à esquerda ou à direita nos dois sentidos da vida.

 

Deus é complexo, difícil, infinito (demais).

Com Ele jamais te depararás

em nenhuma esquina inóspita do tempo

(ante ou pós túmulo, antes e depois do alento).

Em nenhum prado, pomar, jardim ou crepúsculo.

Só na orquídea ou papoula que borboleteia

em teus olhos ou no de algum beija-flor distraído.

O céu (que é católico)

é exclusivo Dele e de Jesus

conforme a Bíblia – Sua palavra.

Éden, céu, campo elíseo, sheol, hades

tudo te será negado absolutamente

desde que o original Adão

foi defenestrado do paraíso

(por induzir Eva a comer maçã serpentuosa

que cairia no colo de Newton algum tempo depois).

 

Esse recinto (dourado e pleno de manás gratuitos

E manjares divos, pudins brancos, cândidos sumos)

vivo ou morto não haverás adentrá-lo

te será negado por serdes

demasiadamente humanos, e tristes. Está escrito.

 

(Que não fique nenhuma

palavra no limbo, que sobreviva poeta

que desembarque da estação do inferno).