A ÉBRIOS Versão para impressão
Escrito por Administrator   

a Edgard, à tarde, aos bares

Ébrios amam bares sede

neles imortal derramam

sob atônita emanação de hinos atonais

ao grito dos hidratos de carbonos e etanóis

dentro da noite de safira libidinosa

sob guante dos fados carnais

(que acicatam o cio).

 

In memoriam do último boêmio

do Pátio de São Pedro dos Clérigos

EDGARD POWELL