OLHAR DO DESEJO DE SETEMBRO Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Olhos buscam cada matiz (ou veste de luz)

nuance ou sombra do vazio

rumor de aroma insolente aberto no corpo

cada pausa do ser, sua

nudez absoluta (não precária) ou fronteira

(linde, limite, alma, superfície) buscam

desmaios, dores enjeitadas, doces estuprados

buscam abandonos, alegrias desesperadas

açucares desemparados, náufragos noturnos

metropolitanos rosnares dos homens, coisas sem nome

do corpo qualquer alento amarelo

do lábio todo rubor

que escape ao seu redor.