DOIS PUMAS DE POEMAS Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Dois rebanhos de brilhos turvos

e lobos ávidos

me atravessam

espírito escuro.

 

A um porto de porcos vou sem rumo.

A uma horta de vermes

a um horto sem dor.

 

Manadas efêmeras de coiotes hábeis

me levam a fronteiras esmas

de mim amesmo.