ESSA VIDA Versão para impressão
Escrito por Administrator   

A vida, essa onda de espuma quântica

tocata e fuga, sinfonia escura e úmida

catre de albumina (esquizofrênica)

a vida, essa poeira cônica, onímoda

grandiosa, infinitéssima, plural e estúpida

sopa espúria, acaso de gametas sem tino

esse abre-e-fecha-te sésamo

átomo anímico, antro do espírito

a vida, esse falso alento químico, sapo ético e lábio

proteica trama, hausto carnívoro

 

essa renda de DNA e lenda

a vida, essa hábil teia que o esmo torce

o acaso cria com seivas cavas, tece o tempo

e a cruenta morte desata de súbito

com acicates triunfantes (e confusos sinais)

num trânsito pontual e ininterrupto

a vida, essa promíscua sopa

de fermentos dúbios essenciais nuas impuras

a vida, essa conjunção de alma e víbora

essa tropa de manás lascivos

e verdades duras

a vida, essa cria de moneras

a dependência de moedas.