PROPEMPTIKÓN Versão para impressão
Escrito por Administrator   

(Discurso de adeus a quem parte sempre)

Te fruí com desvario

ou fúria íntima

agora .......de mim.

 

Talvez a morte não exista.

Morrer talvez seja mera ilusão.

(ilusão como viço de moça).

 

A morte é uma ilusão (como a mulher)

e a morte é mulher (lusa).

 

Lixo somos nós

usura tu és

Náuseas, todos.

 

Apodrece o possuidor sobre

a dor da coisa possuída.

 

Indômitas obsessões habitas

a vida lumina. (E isso vida?)

adeus às coisas, (Talvez).