VISÃO Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Sol de zinco, sinos cegos

lantejoulas claras das noites longas

papoulas de pelúcia, êxtases de plástico macio

concubinas de lata, pátina que assola

maçãs de estanho, corações de nojo.

 

Trajes que pendem

de cabides sonolentos

lavandeiras peregrinas da grama

em cio nu

 

entre zelos e azeviches

madressilvas do terraço

 

usinas do abstrato

produtos: miragens

 

toros da hora

rolam por pólens de pólvora

em esteiras de cedro do tempo

 

nardo luar da metrópole

luar cardo do sertão

 

à noite azul de teus olhos vermelhos.