HECATOMBES MARINHEIRAS Versão para impressão
Escrito por Administrator   
Terça, 12 Fevereiro 2019 13:47

Humanidade extraída da dor

que humanitários conspurcam.

Energias telúricas ociosas

absortas da palavra poesia.

 

Ímpeto do início do poema

vislumbres finais  antecipados.

 

Um pássaro abatido contra o mundo

o retiro do espírito esplêndido

a certeza do orvalho

a dureza da lágrima

o repolho da vida

a ovelha do tudo. Ou nada.

 

Às putas de Pound

o satã de Idaho

o aríete do verbo

tuberculoso e ágil

o falo e o levante da palavra

 

a verdade do mundo

imundo ou não

o orgasmo verbal

 

o gozo animal da poesia

Pound vital.

 

À meia do verso final.

O castelo Ezra

inexpugnável e aberto.